Inovação

Startups apresentam soluções para período de isolamento social

De aplicativos de entregas à gestão de serviços de home office e até impressão em 3D de materiais de proteção, startups do RN oferecem facilidades e soluções nesse cenário de Coronavírus e quarentena

Miguel da Rocha Júnior, Álvaro Negreiros e Gabriel Signoretti: idealizadores do DrinkAppNatal - A criatividade dos empreendedores digitais, criação de produtos e serviços baseados na tecnologia e capacidade de chegar de forma rápida aos usuários e consumidores colocam as startups no centro das atenções no quesito soluções para problemas gerados pelas restrições para conter o avanço do Convid-19. No Rio Grande do Norte, que está em estado de quarentena há dias, startups desenvolvem aplicativos e plataformas que ajudam a sociedade a se proteger do Coronavírus e a melhor se adaptar ao isolamento social decretado pelas autoridades.

Umas das soluções para fugir as aglomerações em supermercados, que no estado já limitam a entrada de consumidores e ampliam o espaço entre os clientes, vem do iFeira, um aplicativo em que o usuário pode escolher os produtos que quiser em supermercados e mercadinhos sua preferência escolher os itens que recebê-los em casa. A plataforma é ideal principalmente para pessoas que estão na faixa etária da restrição e não consegue se locomover até o supermercado.

_Olho_

"Idealizei o iFeira porque eu tinha uma rotina bem puxada de trabalho e não tinha como resolver as demandas de compras. Não conseguia conciliar", explica a idealizadora do app Viviane Aragão, que tem um sócio, Geraldo Fernandes, responsável pelo desenvolvimento do sistema que começou a ser testado no final do ano passado.

A plataforma, na realidade, consiste em aplicativo para o cliente, um interno de separação dentro do supermercado e outro para o entregador ser acionado, um site, um app do estabelecimento que gerencia os pedidos e o site que a gerencia toda a plataforma, somando cinco sistemas distintos. "Quando você faz um pedido e chega no estabelecimento, principalmente no momento atual que a demanda tá sendo grande, é difícil atualizar os estoques em tempo real. Pode acontecer que o cliente peça um produto no mercado e, devido à alta demanda, não está disponível no estoque", diz.

Ela continua: "O app resolve porque permite que haja a troca do produto. É o separador do estabelecimento. Ele entra em contato com o cliente. Faz a troca do produto e tudo é atualizado em tempo real automaticamente em todos os aplicativos: no aplicativo do cliente, no aplicativo do separador e no nosso sistema. Isso faz com que a operação seja sempre redondinha", alega Viviane em relação ao funcionamento do sistema, que é semelhante às plataformas de entregas de comidas, como Uber Eat e iFood.

Hoje, o iFeira tem cadastrados redes de supermercados, como Rede Mais e Supershow, e também pequenos estabelecimentos e mercadinhos de bairros, o que permite uma capilaridade e diversidade maior. "O cliente vai ter uma uma boa variedade de estabelecimentos e, durante esse período, estamos justamente com uma equipe totalmente focada em colocar mais estabelecimentos pra pra poder dar pras pessoas a possibilidade delas terem escolha e variedade, mesmo elas estando em casa durante a quarentena".

Viviane Aragão, do IFeiraOutra outra ferramenta útil em tempos de isolamento social e desenvolvida por empreendedores potiguares é o DrinkApp, um aplicativo de delivery especializado em bebidas e produtos ofertados por em conveniência. O aplicativo tem contribuído nessa fase de reclusão para o abastecimento e o andamento de pequenos comércios, lojas de conveniência e distribuidoras de bebidas. “Desde a última quinta-feira, atendemos a muitos proprietários de conveniências e outros pequenos comércios. Damos prioridade a eles porque a venda física nesses lugares está praticamente zero e nos preocupamos em oferecer uma segunda fonte de renda, que pague ao menos os custos de produção deles”, comenta um dos diretores da startup, Álvaro Negreiros.

Desde o dia 19, o DrinkApp já cadastrou 35 lojistas, sendo 15 oriundos de Natal. A ferramenta também oferece aos comerciantes cadastrados a isenção da taxa de comissão para a venda de álcool – líquido ou em gel – com o objetivo de facilitar e aumentar a circulação desse produto na cidade. Integram o projeto também Miguel da Rocha Júnior e Gabriel Signoretti.

Home office

As medidas para contenção do novo Coronavirus adotadas no Rio Grande do Norte não passaram despercebidas pelos empreendedores do setor digital. Como a maior parte do funcionalismo público está atuando no sistema de teletrabalho, a startup potiguar Faceponto decidiu disponibilizar os serviços oferecidos pela plataforma para o poder público sem nenhum custo. O Faceponto é um gerenciador de jornada de trabalho e ponto digital inteligente por georreferenciamento disponibilizando serviços, como gerenciamento de jornada de trabalho e uso de Inteligência artificial na análise dos dados, entre outros.

A ferramenta transforma o celular em um sistema mobile de ponto, substituindo o relógio de ponto tradicional com mais eficiência e qualidade. Registra a frequência de trabalho dos colaboradores em nuvem de forma simples com segurança digital. Os órgãos interessados na plataforma devem entrar em contato pelos telefones (84) 98125-9764 e 3012-3279 ou pelo e-mail: contato@faceponto.com.br,

Ferramenta ajuda no gerenciamento de trabalho remotoOutra startup que resolveu ajudar quem está atuando em home office nesse momento de quarentena foi o beTime.io, uma plataforma comandada pelo empreendedor Marconi Medeiros que monitora a produtividade do funcionário mesmo em ambientes remotos. Enquanto a gente estiver classificando o convite 19 como pandemia a ferramenta estará disponível gratuitamente a todos e sem limitações para quem vai começar a trabalhar a partir de casa. podem usar a plataforma empresas, instituições públicas e autarquias de qualquer lugar do mundo.

Devido à falta de materiais para profissionais de saúde, como protetores faciais e respiradores artificiais, a VOID3D teve uma inciativa solidária e está disponibilizando a infraestrutura de impressoras 3D para produzir esses materiais no Rio Grande do Norte. A empresa abriu um link para doações no site www.vakinha.com.br/vaquinha/impressao-3d-de-protetores-faciais para a aquisição da matéria-prima para fabricação dos protetores.

A ideia do empreendedor Arthur Andrade é usar todo o dinheiro arrecadado para compra de filamentos para impressão, acetato, elástico e  embalagem para acomodação.Todo valor será destinado para o desenvolvimento de EPIs, respiradores mecânicos e projetos de desenvolvimento tecnológico que auxiliem no combate ao COVID-19.

Para Carlos von Sohsten, que é gestor do projeto de Startups do Sebrae-RN e dá suporte, orientação e capacitação a esses empreendimentos, as startups assumem protagonismo na busca de soluções inovadoras e essas iniciativas dos empreendedores potiguares comprovam o poder de inovação dessas plataformas digitais, e o melhor: têm contribuido para o enfrentamento de problemas atuais da sociedade como é o caso da pandemia do novo Coronavirus.

Serviço:
www.rn.agenciasebrae.com.br
http://www.rn.sebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7911