Energias renováveis

Associação une empresas e deve mapear setor de energias limpas

A Associação Potiguar de Energias Renováveis (APER) foi constituída nesta quarta-feira (16) e elegeu a primeira diretoria. Uma das metas é mapear o setor no Rio Grande do Norte

Presidente eleito da APER, Max Diógenes, agradece ao diretor Zeca Melo o apoio do Sebrae-RNNatal– O setor de energia solar fotovoltaica ganhou um forte aliado para se consolidar como uma das bases econômicas do Rio Grande do Norte com a Associação Potiguar de Energias Renováveis (APER), instituída em solenidade realizada na tarde desta quarta-feira (16), na sede do Sebrae no Rio Grande do Norte. Um dos objetivos da associação é criar um cadastro atualizado das empresas existentes e mapear quantas pessoas estão empregadas nesse segmento em todo o estado. Durante a assembleia da APER foi eleita a primeira diretoria de entidade para o biênio 2020-2022.

Estima-se que mais 100 empresas atuem nessa cadeia produtiva da energia solar fotovoltaica no RN, que conta com cerca de  4,7 mil projetos instalados e que geram essa potência de 72,6 MW para 5,3 mil unidades consumidoras, sejam residências ou empresas estabelecidas no estado. A associação reunirá inicialmente 32 empresas, todas do mercado de energia solar, mas a entidade poderá agregar todas as cadeias produtivas de energias renováveis existentes no Rio Grande do Norte.

Diretoria eleita da APER e o diretor do Sebrae-RN, Zeca Melo no evento de criação e posse da associaçãoA diretoria eleita na tarde desta quarta-feira tem como presidente o empresário Max Diógenes Assunção Pereira, e vice-presidente, José Maria Vilar da Silva. A APER conta com três diretorias, tendo sido eleitos os empresários Cássio Miguel da Silva Maia (Administartivo), Talles Silvano Rego Lima (Técnico) e Williman Souza de Oliveira (Relações Institucionais). Também foram eleitos sete conselheiros para compor o Conselho Deliberativo da associação e outros três para o Conselho Fiscal.

O diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, lembrou que a união desses empreendedores em torno de uma associação faz parte das ações do Projeto de Atendimento RN Solar, que mobilizou os integrantes da cadeia produtiva, dando suporte nas áreas contábil e jurídica para o desenvolvimento do estatuto. "Nossa região é muito forte neste setor de energias renováveis. Temos o orgulho de fazer parte da criação dessa associação, que vai fortalecer ainda a cadeia produtiva do setor. Desejamos vida longa a essa associação tão importante para o nosso estado", afirmou Melo ao saudar a primeira diretoria da Associação Potiguar de Energias Renováveis. 

O presidente eleito da APER, Max Diógenes Pereira, destacou que a associação é um marco para o setor das energias renováveis, que de forma organizada pretende fortalecer a cadeia produtiva e criar um ambiente favorável às empresas do setor. "Pretendemos realizar treinamentos, eventos, exposições, feiras e até um selo de qualidade para garantir uma prestação de serviço de excelência. Vamos mapear as empresas e os trabalhadores que atuam no setor. Temos muitas ideias e planos para desenvolver este setor tão importante para o nosso estado", promete Max Pereira. 

Na visão dos empreendedores, apesar de existirem duas associações nacionais, que tratam basicamente do desenvolvimento da energia solar, o enfoque é em temas nacionais. Daí a importância de uma associação local que trate os temas regionais, como por exemplo o relacionamento e a busca de soluções junto à concessionária local de energia elétrica e com órgãos governamentais e não governamentais do estado que tratam do tema, direta ou indiretamente.