Laticínios

Enel revisa resultado do concurso de queijos regionais 2019

A revisão alterou as categorias de queijo de manteiga. Uma das marcas foi desclassificada e outras queijeiras subiram ao pódio

A premiação dos queijos de manteiga industriais e artesanais foi alteradaNatal – A comissão julgadora do 15º Concurso de Queijos Regionais do Encontro Nordestino de Leites e Derivados (Enel) reavaliou nesta sexta-feira (9) o resultado da competição, encerrada na última quarta-feira (7) no Parque Aristófanes Fernandes. Atendendo a contestações de queijeiros, a coordenação do júri desclassificou uma das marcas vencedoras. Também foi verificado um equívoco no julgamento de alguns tipos de queijo, substituindo o de manteiga industrial pelo de manteiga artesanal. Isso modificou o resultado final de duas das cinco categorias do concurso

Com a desclassificação da marca Riacho Fundo, de Serra Negra do Norte (RN), por questões cadastrais, outras queijeiras foram classificadas na categoria ‘Queijo de Manteiga Artesanal’. O primeiro colocado foi o produto da Queijeira Rolina, instalada também em Serra Negra do Norte. A queijaria A Original, de Cruzeta, ficou como a segunda colocada na competição e o queijo da marca Pedra Branca, de Carnaúba dos Dantas, ficou em terceiro.

Devido ao equívoco do corpo de jurado que avaliou o queijo de manteiga industrial como se fosse artesanal, a categoria ‘Queijo de Manteiga Industrial’ também sofreu alterações e as duas primeiras posições ficaram com dois vencedores. Em primeiro lugar, venceram as queijeiras Dona Gertrudes (Caicó) e Retiro (Jardim do Seridó). Já a segunda colocação foi para os queijos dos laticínios Sertão Jucururtu (Jucurutu) e Seridó (Cruzeta). Os demais resultados não foram alterados.

“A coordenação do júri constatou esses episódios e os contornou. A comissão do concurso prontamente corrigiu o resultado, o que mostra a idoneidade dessa competição que já tem uma tradição de 15 anos”, explica Pedro Medeiros, que coordenou o espaço das queijeiras no Enel.

O Sebrae e o Instituto de Laticínio Candido Tostes, ligado à Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), que é a instituição responsável técnica pelo concurso, decidiram rever as regras do regulamento para futuras competições. Serão inseridos novos critérios, e bem detalhados, para a próxima edição do evento, programado para ser realizado na Bahia em 2020.

 

CATEGORIAS REVISADAS:

QUEIJO DE MANTEIGA ARTESANAL

1º lugar: Queijeira Rolina (RN)

2º lugar: Queijeira A Original (RN)

3º lugar: Queijeira Pedra Branca (RN)

 

 

QUEIJO DE MANTEIGA INDUSTRIAL

1º lugar: Queijeira Dona Gertrudes (RN)

                  Queijeira Retiro (RN)

 2º lugar: Sertão Jucurutu (RN)

                Queijeira Seridó (RN)

 3º lugar: Laticínio Babi (RN)

 

 

CATEGORIAS INALTERADAS:

 

QUEIJO DE COALHO ARTESANAL

1º lugar: Valelac (PE)

2º lugar: Queijeira Original do Sertão (RN)

3º lugar: Queijeira Extra (RN)

 

 QUEIJO DE COALHO INDUSTRIAL

1º lugar: Valelac (PE)

2º lugar: Italara (RN)

3º lugar: Fior Di Latte (RN)

 

INOVAÇÃO

1º lugar: Capril Buxada (PB)

2º lugar: Casa Do Cariri (PB)

3º lugar: Laticínio Grupiara (PB)