Cooperação

Governo alemão sinaliza parcerias com o Sebrae no Rio Grande do Norte

O Cônsul Honorário da República Federal da Alemanha, Alex Geppert, esteve na sede do Sebrae, em Natal, acompanhado de representantes do governo alemão em busca de parcerias

Comitiva alemã quer estabelecer parcerias com o Sebrae-RNNatal – Uma comitiva formada por representantes do estado da Renânia-Palatinado está propondo uma parceria com o Sebrae do Rio Grande do Norte para dar continuidade aos projetos que permitem, por exemplo, evitar o êxodo rural no semiárido nordestino, como no caso dos biodigestores doados pelo governo alemão e que estão instalados nos municípios de Canguaretama, no litoral sul, e Lajes, no sertão central. A expectativa é que uma nova parceria possa fortalecer ações de desenvolvimento e que fortaleça a manutenção do homem no campo.

O Cônsul Honorário da República Federal da Alemanha, Alex Geppert, esteve na sede do Sebrae, em Natal, acompanhado dos representantes do governo alemão, Thorsten Pollatz e Roland Ricth, e do representante da empresa In Plantar – Meio Ambiente & Engenharia Ltda. Josenberg Rocha Junior. A comitiva alemã reuniu-se com os diretores José Ferreira de Melo Neto (Superintendente) e João Hélio Cavalcanti, a assessora técnica, Gilvanise Borba, e o gerente da Unidade de Desenvolvimento Territorial, Angelo Baeta.

Nos últimos oito anos, o governo alemão investiu mais de R$ 13 milhões a fundo perdido em diversos projetos de transferência de tecnologia e qualificação de mão-de-obra no Rio Grande do Norte. Dentre eles, destacam-se a primeira Casa Passiva Modelo da América Latina, instalada na Zona Norte de Natal, em parceria com o Senai-RN, o projeto dessalinização solar do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER) e o Projeto Verena, uma parceria desenvolvida pela Hotel Barreira Roxa com o estado alemão da Renânia-Palatinado, que inclusive foi premiado pelo Ministério do Turismo.

AgroNordeste

O diretor técnico João Hélio Cavalcanti lembrou que o Sebrae tem projetos desenvolvidos com a Fundação Banco do Brasil, como o de ostreicultura atendendo a um grupo de 30 produtores de ostras em Canguaretama, no litoral sul, com o fornecimento de equipamentos para o cultivo de ostras sem afetar o meio ambiente, nem extrair das raízes do mangue. “Nós oferecemos capacitação para ensinar a esses produtores a criarem sementes e desenvolver a ostra”, exemplifica, lembrando que cada família tem um custo de R$ 22 mil para o projeto.

Diretor do Sebrae explica o projeto Agronordeste aos alemãesOutro exemplo apresentado pelo diretor técnico aos alemães foi o de produção agroecológica, tendo sido instaladas quase 700 unidades para a produção de legumes e folhas no sistema orgânico em todo o estado. As famílias receberam capacitação tanto na implantação, como no desenvolvimento da atividade, incluindo a produção e comercialização para o mercado, a partir da criação de feiras agroecológicas em diversos municípios. “O objetivo principal foi de geração de trabalho e renda e manutenção do homem no campo com tecnologia social”, explica.

O gerente da Unidade de Desenvolvimento Territorial do Sebrae-RN, Angelo Baeta, apresentou aos alemães as etapas do Projeto AgroNordeste 2019/2020 executado pelo Sebrae. O objetivo do Agronordeste é promover o desenvolvimento setorial e sustentável nos segmentos econômicos priorizados e territórios inseridos em cadeia produtiva e pertencentes às áreas de abrangência do semiárido e biomas do Nordeste. A atuação do Sebrae no Rio Grande do Norte será nos setores da apicultura, caprinovinocultura, galinha caipira, horticultura e piscicultura, incluídos em cadeias produtivas e integrando agronegócio, comércio, indústria, serviços e turismo.