Bioprevenção

Palestra orienta sobre protocolos para realização de eventos

As principais orientações sanitárias para shows artísticos-culturais e outros eventos sociais e corporativos serão repassadas a empreendedores do setor em palestra gratuita, que será ministrada no próximo dia 21 via internet

Eventos artísticos como o projeto cultural Ribeira Boêmia devem estar atentos aos protocolos sanitáriosNatal – Com a flexibilização da quarentena e a volta do funcionamento de estabelecimentos ligados ao setor cultural, os empreendedores e produtores de eventos precisam atentar para protocolos sanitários que garantam a segurança dos participantes de eventos, público e equipes de colaboradores. As empresas que atuam nessa cadeia produtiva estão entre as mais afetadas financeiramente pelo advento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A crise impactou cerca de 98% dos empreendedores desse setor no país, que tiveram de cancelar uma média de 12 eventos por empresa, segundo levantamento feito pelo Sebrae.

Para ajudar nessa retomada e fornecer informações e orientações para esse segmento, o Sebrae no Rio Grande do Norte realizará, na próxima segunda-feira (21), às 19h, a palestra Bio Prevenção para o Setor de Eventos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link http://bit.ly/bioprevenção-setor-eventos/.

"Esta palestra visa orientar os pequenos negócios, como cerimoniais, buffets, empresas de iluminação, serviços áudiovisuais, enfim, todos aqueles que fazem parte da cadeia produtiva de um evento, para que adotem as boas práticas higiênico-sanitárias e os cuidados contra a Covid 19, buscando minimizar os riscos de contaminação", destaca o gestor do projeto de Turismo do Sebrae-RN, Yves Guerra.

A palestra faz parte do programa Reinicie de Bioprevenção, implementado pelo Sebrae e parceiros, para garantir segurança na retomada das atividades. A capacitação será ministrada pela sanitarista e médica veterinária, Natália Gorga Luna, que é especialista em saúde coletiva. Natália Luna vai explicar para os empresários os principais protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde do Brasil e Organização Mundial de Saúde (OMS) que precisam ser levados em conta na hora de planejar e executar um evento ou realizá-lo em bares, casas de recepção, cinemas, estádios, estacionamentos ou teatro.

_Olho_

“Vamos avaliar a importância da análise de risco de determinados tipos de eventos culturais e mostrar as regras de prevenção estabelecidas pelos organismos de vigilância sanitária do Brasil e do mundo, capazes de minimizar os riscos. Na área de eventos, o risco é muito alto, por não se ter um controle do público. Então, é necessário colocar todas as medidas preventivas em prática, minimizando o máximo possível os riscos e eliminando os perigos”, explica Natália.

Segundo a conultora em bioprevenção, as empresas precisam elaborar medidas preventivas de acordo com cada processo e característica do evento. “É preciso avaliar as empresas contratadas para montagem, som, higienização e alimentação para assegurar que também sigam esses protocolos”. Natália alerta também para ter o cuidado de planejar também a quantidade de máscaras necessárias e os produtos adequados a serem utilizados em cada momento do evento.

“A promotora do evento, ou mesmo o barzinho que tem música ao vivo, terá de definir as regras e trabalhar as condutas individuais e coletivas de convivência. Apesar de ser uma responsabilidade social de todos, não só da empresa, mas a promotora tem de minimizar ao máximo o risco, orientando o seu colaborador e cobrando dele o cumprimento dos protocolos, porque a gente não sabe quem está contaminado ou não”, conclui Natália Luna.