Summit Internacional

Planejamento e inovação são decisivos para uma startup ganhar mercado

Idealizadores de startups precisam planejar e ter um olhar apurado para os problemas do mercado, se desejam obter sucesso. As estratégias para expansão serão debatidas por especialistas durante o Summit Internacional de Inovação.

Natal - Assim como em qualquer outra empresa, a gestão de uma startup exige de seus líderes características do comportamento empreendedor, como iniciativa, persistência, qualidade, eficiência, estabelecimento de metas, planejamento, resiliência e o principal: a busca constante por inovação. Essas são as recomendações de especialistas nessa área para os empreendedores que desejam ser bem sucedidos. É preciso ter um olhar atento aos problemas do mercado, para vislumbrar soluções assertivas, e saber se relacionar com os públicos de interesse.

“A capacidade de ser adaptável, de se moldar às necessidades dos consumidores é uma das características fundamentais em startups de sucesso. Um olhar atento ao mercado e as dores das pessoas. A tecnologia facilita e nos entrega muito resultado, mas essa capacidade de compreender que pode solucionar problemas intrínsecos dos indivíduos é uma particularidade humana, que máquina nenhuma pode fazer”.A percepção é da analista de inovação do Sebrae Nacional, Natália Bertussi.

Bertussi explica que a essência da uma startup nada mais é do que uma solução desenvolvida para uma necessidade específica da sociedade. “Para se ter uma startup, é necessário desenvolver alguns passos como, por exemplo, ter clareza de qual problema será resolvido, ter um planejamento e um modelo de negócios viável financeiramente. Depois disso, é hora de colocar a operação para funcionar, sempre testando hipóteses e validando essas ideias. Somente com a entrada do negócio em funcionamento é hora de construir uma rede de relacionamentos, buscar investimentos e procurar meios de escalar os resultados", explica.

_Olho_

As estratégias mais eficazes para uma startup se lançar, posicionar-se ou até mesmo chegar a mercados externos serão tema dos debates do segundo dia do Summit Internacional de Inovação, que começa nesta terça-feira (17) e vai até o dia 20. O evento é promovido pelo Sebrae e co-produzido pelo Instituto Metrópole Digital (IMD-UFRN), FIERN, Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Prefeitura de Natal e Rede Potiguar de Incubadoras e Parques Tecnológicos (Repin), juntamente com a Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil-Portugal.

A ideia é concentrar esforços para criar um ambiente virtual de aprendizagem, trocar experiências e conhecimento para incentivar o desenvolvimento do ecossistema de inovação do Rio Grande do Norte, com foco no mercado internacional. O Summit será inteiramente online e as inscrições podem ser feitas gratuitamente pelo site https://www.rn.sebrae.com.br/summit-internacional.

O segundo dia do evento é todo dedicado a empreendedores, startups e empresas que têm planos de chegar ao mercado internacional. Os meios e estratégias para isso serão debatidos no palco Internacionaliza RN, que terá como host o escritor e especialista em marketing, Rodrigo Geammal, e medidora Gabriela Martins. O primeiro painel será conduzido por Filipe Silveira, apresentando os exemplos do brasileiro Impacta Hub e do português Madan Parque. No segundo painel, serão os desafios jurídicos da internacionalização que entram em debate, com palestra de Nathália Grizzii, do escritório Martorelli Advogados, e como convidada local a Roboeduc (RN). As palestras serão voltadas para startups e integrantes do ecossistema de inovação em geral. O palco leva como tema “Do Nordeste para o mundo: como preparar sua startup para decolar no mercado internacional”. O objetivo é desmistificar as impossibilidades de atuação internacional das startups nordestinas.

Além deles, outros palestrantes conhecidos do mercado estarão reunidos em torno do objetivo de fomentar o desenvolvimento do setor, sobretudo no Nordeste. São diversas personalidades reconhecidas no meio do empreendedorismo digital do Brasil, discutindo e trocando conhecimento para que startups em diferentes estágios cheguem ao mercado global de forma competitiva. Já estão confirmados nomes, como Maria Inês Cabral, Valter Pereira, Renata Ramalhosa, Rosângela Villa-Real, João Machado, Maíra Rodrigues e Larissa Oliveira. Os especialistas vão discutir, ao longo da programação, os requisitos e exigências necessárias para que pequenas empresas, startups e empresas de base tecnológica possam decolar no mercado global, tendo a inovação e a criatividade como base para solucionar problemas 

O evento vai atrair empreendedores, atores do ecossistema de inovação dos estados, gestores de incubadoras e de parques tecnológicos, desenvolvedores, estudantes e interessados em tecnologia, inovação, criatividade e negócios. Isso porque o Summit Internacional de Inovação foi idealizado para fortalecer o ecossistema inovador do país e prepará-lo para ganhar o mercado global como resposta aos desafios do cenário econômico atual gerado pela pandemia. A programação foi estruturada para dialogar com as comunidades de startups, apontando direções para os entraves e as oportunidades existentes nesse contexto mundial.